Arquivo | Íntimo e pessoal RSS feed for this section

Sobre Ciúmes e Expectativas

25 jun

Ok? Ok.

Tenho certeza que você leu este livro, que você viu este filme ou que pelo menos conhece sua história. Pois bem, este “Ok” de Augustus e Hazel significava para eles o “Sempre”. Para sempre juntos, sempre vou te amar… Essas coisas. Augustus e Hazel são personagens do livro A Culpa é das Estrelas de John Green. Um livro sensacional, por sinal. Recomendo!

Imagino que quando seu missionário partiu para uma missão de tempo integral, vocês tinham o OK de vocês. Eu tinha o meu com o Rodrigo e era lindo, era romântico, era fofinho e era real! A gente sempre usava nas cartas e e-mails. Sempre que eu lia o nosso “ok” me enchia de esperanças.

No começo fiquei meio preocupada dele estar lá e eu aqui esperando. Cheguei até a ficar meio psicopata, influenciada por amigos não membros que não confiavam que ele ia ficar dois anos numa missão sem beijar, sem contato físico com mulheres. Mas depois comecei a entender as coisas. Comecei a me sentir mais leve depois de compreender que não, eu não posso controlar a vida de ninguém.

Eu não tinha mais medo de snakes, eu não pensava mais em snakes, eu não mandava snakes ficarem longe deles. Eu simplesmente não me preocupava mais com isso. Tive casos de meninas que se mostravam a fim dele e eu ria. Duas delas são minhas amigas hoje porque eu não as via como inimigas. Na verdade eu olhava com compaixão para as meninas que achavam que o futuro delas estava num missionário de tempo integral. Na verdade odeio e abomino muito desse linguajar pseudo mórmon. Chamar uma moça de cobra só porque ela não tem maturidade o suficiente para entender que o missionário e comprometido, comprometido não com outra mulher, mas com a obra de Deus é muita presunção. Custou para eu aprender isso, doeu para que eu tirasse uma lição disso mas eu aprendi. Gente, o que eu passei a pensar foi: ele está na missão, ele tem um propósito e eu preciso confiar nele.

Você pode rir da minha cara, pode me chamar de Pollyana, mas isso aconteceu mesmo. Eu simplesmente decidi confiar, decidi mudar o foco e cuidar mais de mim aqui enquanto ele estava lá.

A minha parte eu fazia. Mandava cartas, pacotes, mimava o máximo para ele ver o quanto ele era importante para mim e mesmo isso não impediu de aparecer moças que queria tirá-lo do foco. Agora, o que ele fizesse estaria nas costas dele. Seria algo que não dependeria de mim e um dia seria cobrado dele. Então sosseguei meu coração. Ele voltou, casamos e cá estamos.

Meninas, o que quero dizer com minha experiência é que vocês não podem controlar a missão do seu namorado/amigo/noivo. Fiquem em paz, deixem eles em paz. Lembrem-se que é uma missão de tempo integral e que o foco deles lá não é trair vocês. Independente de haver moças mais assanhadas, cabe a eles tomar a atitude certa.

Preocupem-se com vocês aqui, sua vida acadêmica, sua saúde, aprendam um novo idioma, trabalhem para o casamento e deixem que eles sirvam as missões deles sem cobranças, sem ciúmes e sem infantilidades.

Não procurem “amigas” na área que ele está. Eu fiz isso e, apesar de ter feito duas grandes amigas com as quais falo até hoje, eu quase botei tudo por água a baixo. Como disse, no começo fiquei meio psicopata. E queria controlar ele, mandar recado… É certo isso Brazil? Não não é. O único contato com eles que devemos ter é o permitido pela missão. Mas nããão… a gente sempre quer dar o jeitinho brasileiro. Não façam isso meninas. O foco deles não é o relacionamento ou casamento de vocês que está por vir, o foco deles é ensinar sobre Cristo. É trazer pessoas ao evangelho. É salvar almas.

Outro ponto que gostaria de tratar aqui são as expectativas que muitas NM’s criam de seus missionários.

Se você achava que seu missionário esta na missão para se preparar pra ser um homem, um bom marido, está redondamente enganada. O propósito dele é outro e o restante vem na bagagem. Então, please negas! Ajude-os a cumprir com o real propósito da missão. Aquele texto Tranque Seu Coração, vale para ele em relação à você também como namorada/noiva/amiga colorida.

Nem todos aprendem que em casa vão ter que cuidar das tarefas domésticas como na missão faziam, nem todos vão entender que o inventário de dupla pode ser aplicado no casamento quando a comunicação não está legal, nem todos voltarão com a maturidade que nós esperamos que eles voltem.

Tenhamos consciência, sejamos maduras e vamos ajudar nossos rapazes a crescer espiritualmente, em primeiro lugar. Acreditem no “Ok” de vocês e sigam em frente crescendo junto com seus amores. Vivam o presente, façam o que tem que fazer, não procrastinem, aprendam o que é um casamento, quais as responsabilidades de uma esposa, aprendam a lidar com situações difíceis porque estas, caras colegas, vocês terão de sobra e se não estiverem psicologicamente preparadas vai ser mais difícil de aguentar.

Muitas meninas criam um mundo que não existe e já vi casos de separação porque nada era como tinham imaginado. Já vi uma EMR se separar porque ele não ajudava ela com as tarefas de casa e isso era demais! Isso foi recentemente. Fiquei pensando com meus botões: “e o Ok deles? onde ficou nessa história toda”?

Não julgo a seriedade que ela colocou neste problema. Também sou psicopata por limpeza e acho muitas vezes injusto ter que fazer maior parte das coisas sozinha, ter que decidir muita coisa sozinha e colocar comida para os gatos sozinha. Mas não vamos confundir as coisas, galera do surf.

Porquê você está entrando neste assunto Lidia?

Tenho visto muita coisa triste nos grupos de NM’s. Meninas atrás de snakes, briguinhas sem futuro, assuntos tão fúteis que me dá até dor de cabeça. Não sou melhor que ninguém, não sou dona da verdade, mas tive uma experiência que compartilho com vocês aqui a um tempo já e acho que do assunto Esperar um Missionário tenho propriedade para falar.

Esperar não é o que estou vendo agora. Esperar não é tentar de qualquer custo manter contato “ilegal” com ele, não, isso não dá certo. Você atrapalha a missão dele, a sua espera e seu casamento no futuro. Ele vai entender que pra você tudo bem um pecadinho aqui, outro ali… e eu creio que isso não é verdade.

Esperar não é ficar presa no deslumbre do conto de fadas que é casar com um missionário retornado. Meninas, acima de tudo eles são seres humanos compassível a erros! Talvez ele volte e não seja tão romântico como era nas cartas, talvez ele volte e tenha pouca paciência, talvez ele volte e você perceba que ele não cresceu muita coisa, não criou a responsabilidade que você esperava, talvez ele volte e mude todos os planos ou talvez o contrário de tudo isso. A gente nunca vai saber até que ele volte. Então procura não criar expectativas altas demais para não sofrer depois. Ele pode voltar e te dar o maior orgulho, como também o contrário é totalmente possível.

Não estou aqui para ser pessimista, para jogar todo o meu “recalque” em cima de vocês, até por que estou feliz no meu casamento. Temos muuuitos desafios e perder duas filhas, nos afastarmos da igreja, perdermos o selamento mexeu e muito com o psicológico dos dois. O que quero dizer é que se não fôssemos fortes, se eu fosse a Nm deslumbrada mundo cor de rosa, este casamento não sobreviveria. Mas estamos juntos, estamos felizes, nos divertimos, passamos por dificuldades, choramos, brigamos, ficamos um tempo sem nos falar, voltamos as nos falar, nos estranhamos de novo, rimos de novo, limpamos a casa juntos, limpo a casa sozinha… Nos amamos até quando odiamos um ao outro. Este sempre foi nosso OK.

Gente é um aprendizado e taaanto!!! E sou eternamente grata por estar passando por tudo. Grata por cada choro a noite, grata por cada desentendimento, grata por cada risada que damos juntos, grata por tudo que vivo depois de ter escolhido esperar e casar com meu MR. Nem tudo saiu como planejamos e, de verdade, ta tudo bem.  Estamos na caminhada para que as coisas melhorem dentro das nossas cabecinhas e em nossa vida espiritual…

Fica a reflexão. Será que estou sendo 100% nessa espera? Será que no futuro vou poder exigir dele viver o evangelho em casa? Será que eu estou fantasiando demais a vida depois da espera? Minhas expectativas são reais ou não? Vale a pena quebrar essa regra agora e sofrer as consequências no futuro? Será que nosso OK é real? Será que vamos nos lembrar dele quando estivermos com problemas? Pense nisso.

Desculpem a bronca, na verdade não é pra ser uma bronca, mas um conselho de quem já passou pela espera e se preocupa com todas vocês. Isso não é para todas as NM’s, mas serve de reflexão. Confiem neles, orem por eles, sejam fiéis as regras, preparem-se para serem boas esposas e esperem as bençãos futuras.

Amo vocês meninas!

Gratidão sem fim por este canal onde posso atingir tantas moças de valor e poder ajudá-las de alguma forma!

Beijo enorme e fiquem em paz!

_/\_

Resultado da votação!

6 mar

Gostaria de agradecer a todas as meninas que ajudaram com a votação.. e o resultado é… Clica aqui!!

Quando Falta Romantismo

2 out

AVISO IMPORTANTE: Texto longo… rsrsrs

Ontem, enquanto o povo na casa da minha mãe assistia a novela das nove, eu estava vendo uns vídeos no youtube. Adoro ficar um tempão lá aprendendo com as experiências de outras pessoas e ver o que elas tem a compartilhar com o mundo, de acordo com meus interesses. Enquanto assistia o vídeo de uma moça que acompanho a uns anos (ela faz vídeos sobre a maternidade), tocou na novela a musica tema de algum casal. Tirei os fones do ouvido e fiquei ouvindo a musica vinda da TV.
Um filme passou na minha cabeça. As cartas que eu escrevia, os encontros que participava, os e-mails que esperava loucamente todas as segundas e lia e relia todo o resto da semana, aquele sentimento misto de alegria, dor e saudade. E depois que ele voltou, vivemos um conto de fadas. O romantismo imperava e aquela musica que tocava me lembrou de tudo isso. Ela embalou meus momentos trunkys, meus momentos felizes, nossos momentos românticos, nossos medos pré casamento.
E eu fiquei pensando… Quando é que eu me perdi, quando é que nós nos perdemos nessa vida adulta louca e esquecemos o quão gostoso era o romantismo. Veja bem, estamos bem rsrs. Mas sabe quando nos acostumamos com a presença um do outro??
Não tem mais bilhetinhos carinhosos, coraçõezinhos de papel cartão… todas essas coisinhas piegas, mas deliciosas de se receber e fazer.

O Rodrigo é maravilhoso, atencioso, solícito e tem aprendido a cada dia como lidar com meu humor inconstante e minhas neuras de limpeza e organização. =/ Mas todo relacionamento tem algo a melhorar não é mesmo??
=) Nesse um ano e meio de casada não me arrependo de ter esperado. Nós passamos por muitas dificuldades que, sim, enfraqueceram nosso relacionamento. Mas este não é um post sobre meu relacionamento… rsrs

=D O que eu gostaria de compartilhar com vocês é o que podemos fazer para não cair na rotina. Continue lendo

Sumiço, Reconhecimento e Mudança

2 ago

Meninas, tudo bem??
Estou passando rapidinho pra dizer que estou bem e pedir desculpas pelo sumiço aqui no blog.
Vivo prometendo a mim mesma que vou ser mais frequente aqui, porém devido alguns probleminhas pessoais não consegui.
Pra quem quiser entender melhor dá uma passadinha aqui http://likaandcouto.blogspot.com.br/2013/08/sumico-reconhecimento-e-mudanca.html

Estou escrevendo um montão pra vocês NM’s e vou programar para um post por semana, ok?

Beijinhos!!!
Até logo

Li

Expectativas, Comunicação e Desafios

28 maio

Sempre fui uma defensora fiel das NMs. Amava fazer parte desse grupo que me dava tanto apoio na espera.  Comprei camiseta, fui a encontros, fiz cupcakes, postei fotinhas clichês num álbum clichê e era feliz!! Tudo o que eu queria era esperar meu amor de uma forma mais feliz e menos depressiva. Porque pra mim foi difícil essa separação temporária.

Quando comecei a trabalhar no CTM como instrutora, fiquei mais feliz ainda. Eu sentia que poderia ajudar minhas companheiras de alguma forma, cumprindo as regras do ambiente de trabalho, claro. Mas a cada distrito que passava, eu sentia que a magia da espera parecia ter terminado. Pelo menos para os missionários que estavam partindo e deixando suas namoradas. As queixas eram sempre as mesmas: “Ah, não acredito que ela vá me esperar!” “Ah, nós não estamos com compromisso firmado”… blá, blá, blá!

Sei lá. Eu imaginava se a moça que estava esperando, sabia dessa desconfiança de seu Elder. Mas, até aí tudo bem. Depois que a gente volta da missão voltamos com outra cabeça e talvez deixar alguém te esperando por dois anos e ver que depois não vai dar certo é complicado. Mas recentemente ouvi de cinco (isso mesmo CINCO) pessoas diferentes os mesmos medos em relação a sua NM.

Eu não vou conseguir dar o padrão de vida que ela tem na casa dos pais, depois que nos casarmos.”

Ela me bombardeia com fotos de festas de casamentos caríssimos que eu sei que não vou conseguir dar pra ela

Ela briga comigo por dinheiro ainda no namoro/noivado e não ouve nem entende minhas justificativas!

Ela quer que eu seja a mesma pessoa que eu era antes de sair para a missão

WOW!!  Eu realmente não sabia que isso estava acontecendo com frequência e que fizesse o missionário retornado terminar com alguém que o esperou por dois anos! Não posso julgar o missionário retornado! Ele não pode se sentir obrigado a casar com uma patricinha deslumbrada só porque ela o esperou por dois anos. Fiquei meio que sem chão sabe? Eu sempre defendo as NM’s com unhas e dentes, mas nesses cinco casos eu não pude falar nada.

A reclamação maior é que algumas NM’s vivem num mundo da fantasia e não enxergam a realidade. Se comparam umas com as outras e querem apenas mostrar no Facebook um casamento perfeito.

Pelo que vejo, a maioria dos rapazes tem esse medo e às vezes acham que não vão dar conta. Mas o que será que estamos mostrando para nossos Élderes para que eles fiquem tão assustados?

Será que eu estou planejando uma festa de casamento que, no momento é inviável para ele que acabou de chegar da missão?? Será que eu estou exigindo atenção 100% do tempo dele e que ele seja a mesma pessoa que ele era antes de ir?? Será que estou vivendo num mundo das fantasias e me comparando com outras NMs com realidades diferentes da minha??

Okay, eu sei que ninguém espera por outra pessoa por dois anos pra no final morrer na praia. Todas nós sonhamos com o casamento, a vida feliz e perfeita de casados depois de tanto tempo longe de nossos amores e as vezes é inevitável olhar para uma NM que se deu bem e não almejar o mesmo. Mas, meninas, cuidado com as expectativas altas demais e como vocês cobram isso de seus amores. Quando criamos expectativas muito altas e não somos correspondidas, a culpa nem sempre é deles e sim de quem criou a esperança de algo que talvez não pudesse ter.

Eu não quero que este post seja uma bronca e nem quero acabar com os sonhos de ninguém. Mas, meninas casamento não é cem por cento contos de fadas. O casamento é repleto de desafios e se a gente não tem garra, paciência e amor de verdade, desistimos na primeira dificuldade que aparecer. Nem mesmo o casamento daquelas EMR’s lindas que postam seu dia a dia e fotinhas bacanas toda semana. Sempre há um desafio. Por mais feliz que o relacionamento seja.

Pensa bem, você está disposta a casar com uma cerimônia e festa simples, morar em dois cômodos na periferia com a casa mobiliada pelo ”magazine luíza” e “casas bahia da vida”? É claro que essa não é a realidade de todas, mas em alguns casos “é o que temos pra hoje” e vamos batalhar pra no futuro melhorar.

Sim, é preciso planejar, trabalhar muito e juntar uma grana para que tudo saia como queremos e não precisamos fazer isso sozinhas enquanto ele esta na missão. Podemos fazer isso juntos, antes dele ir e depois que voltar. Depende da urgência de cada casal.

Meninas, temos que estar preparadas para todos os desafios e mesmo que essa não seja sua realidade, tem que estar preparada psicologicamente para uma dificuldade que poderá vir pela frente, financeira ou não. No casamento, por mais feliz que seja, há brigas, às vezes o dinheiro falta, às vezes falta tempo pra ele te dar mais atenção, às vezes ele vai acordar de mau-humor, às vezes ele não vai querer tomar banho antes de dormir e, gata, você vai ter que ter muita paciência se isso for um problemão. Entendem?? Não existe um casamento isento de conflitos. Conflitos fazem parte e devemos saber como lidar com eles.

Então se você tem certeza que é ele, tenham uma conversa franca sobre as expectativas conjugais de ambos. Diz o que você espera dele, saiba ouvir o que ele espera de você. Comunicação entre o casal nunca é demais. Não leve essa conversa como uma “DR”. Sabe, o inimigo quer de qualquer forma destruir os relacionamentos que tem potencial de família eterna e coloca na cabeça dos jovens que discutir a relação não é legal, é chato, coisa de gente pegajosa… Não. Discutir a relação, falar francamente um com o outro é saudável e evita desapontamentos futuros, como esperar dois anos por alguém e no final não dar certo.

Meninas lembre-se que em primeiro lugar temos o evangelho. Manuais, revista, as próprias escrituras, nossos líderes  e principalmente nossos pais para nos dar um direcionamento. Usem toda ajuda possível ok? Entendo que tem coisas que só nós mesmas podemos resolver, certo? Então procure ajuda do alto e faça a sua parte para que seu relacionamento dê certo e vocês sejam felizes para sempre. “)

Torço muito para que tudo de bom aconteça e que todas realizem o sonho que tanto almejam.

Amo meu marido, estou super feliz na escolha que fiz de esperar e casar com ele. Mas meu casamento não é perfeito. Temos desafios enoooormes, as vezes ficamos chateados um com o outro, nem sempre estamos de amorzinho e estamos lutando para que as coisas melhorem para nós. Se o amor que um tem pelo outro fosse superficial, bye bye casamento.

Meu maior conselho é não se comparar com ninguém. Vivam suas vidas, saiam um pouco do facebook, batalhem para ter o que sonham e sejam felizes!! O casamento é desafiador mas é uma delícia!! Compensa tudo!! Então vivam e lutem por um casamento real, feliz e eterno!! Okay?!?!

Beijo, beijo e até a próxima!!

E voltarei!

11 jan

Com certeza, vocês conhecem algumas NMs não membros. Eu conheço várias. E confesso que as admiro ainda mais porque, apesar de não compreender completamente os motivos que levam alguém largar tudo para servir uma missão de tempo integral, elas apoiam seus missionários com a mesma dedicação de uma NM membro. Gente, sério: é MUITA fé, não é não?

Por que estou falando isso? Porque o post de hoje foi escrito por uma NM que ainda não é membro da Igreja. Eu fiquei sabendo dela naquela matéria de jornal comentada aqui. Sob convite meu, a Larissa de Matos escreveu sobre a história dela e de seu amor, Victor Separavic. Pegue o seu lencinho e clique aqui para ler tudo.

Sonhos…

5 jan

A minha ideia, depois de tantas cabriolas, constituíra-se ideia fixa. Deus te livre, leitor, de uma ideia fixa; antes um argueiro, antes uma trave no olho.

Memórias Póstumas de Brás Cubas (Capítulo IV: A ideia fixa)
por Machado de Assis

Eu tenho, leitoras, uma ideia fixa. Por enquanto, é só minha. Deveria ter se tornado nossa em dezembro, mas todo o universo conspirou contra. Pensem em tudo o que pode acontecer para atrapalhar a realização de algo: aconteceu. Motivos para desistir, lamentar, alterar o trajeto? Acho que até tenho, mas não mudarei uma vírgula. E sabem por quê? Porque ela é meu sonho. Sonhos devem ser protegidos, nutridos, acariciados, feito bebês. O sonho exige dedicação, noites em claro, suspiros, fé e muito trabalho. Sim: como bebês.

Eu gostaria MUITO de ter condições de realizar meu sonho HOJE, mas não tenho. É muito provável que tenha que adiá-lo por um semestre ou dois. Talvez ele tenha que nascer bem mais modesto que o plano inicial. Mas ele nascerá e crescerá. Conta mais!